A ação do Sol sobre o mundo terreno- Corolarium Cap. LXIX

PDF por Nova Ordem de Jesus. 09/05/2016 - 16 min leitura
#corolarium #novaordemdejesus #mensagens #mãemaria #nossasenhora

A ação do Sol sobre o mundo terreno. — Submissão da vida humana à luminosidade solar. — É ao Sol que deveis os vossos alimentos. — O perigo duma exposição demorada do vosso corpo aos raios solares.

As almas que lograram permissão das Forças Superiores para reencarnar, e se encontram presentemente na Terra, mal poderão avaliar a graça que receberam do Alto para mais uma jornada terrena. Embora não possam recordar-se por estarem agora integradas num corpo de carne, esperaram dezenas e dezenas de anos para conseguir permissão para mais uma encarnação, com o objetivo de poderem completar na presente jornada terrena o seu curso de aprendizado, para ascenderem, em seu regresso, a mais elevados planos de vida espiritual. Uma vez encarnadas, porém, as almas se esquecem do programa que se traçaram para cumprir enquanto na carne, e muitas então se desviam dos seus objetivos. Há ainda aquelas que de tão esquecidas desses programas não admitem que se lhes fale em vida e solução espiritual, submetidas inteiramente às influências de sua própria matéria, e apenas procuram desfrutá-la à sua vontade. Foi principalmente para despertar essas almas para a realidade da vida espiritual, que o Senhor determinou a vinda de seus emissários ao ambiente terreno e ditar os livros que aqui já se encontram, aconselhando a todos a se voltarem para o Alto em face dos acontecimentos já iniciados. E eu, por minha  vez, desejosa de contribuir também com a minha palavra e o meu conselho para a maior felicidade das minhas queridas filhas e filhos encarnados, decidi empenhar-me eu própria nesta verdadeira Cruzada de Esclarecimento, idealizada pelo Senhor Jesus, Nosso Verdadeiro mestre. Juntamente com os meus conselhos que encontrareis em todas as páginas deste livro, eu trago-vos informações e esclarecimentos relacionados com a vida no Além, para o maior desenvolvimento espiritual das minhas queridas filhas e filhos encarnados. É certo que várias das informações que eu vos trago nestas páginas já são conhecidas de muitas de vós, almas queridas, mas se encontram inteiramente olvidadas na vossa memória física. Recordando-as então, através da leitura que eu vos ofereço, estareis aptas a regular os vossos atos na Terra em harmonia com a realidade da vossa vida verdadeira, que é a vida espiritual, e por isso a incorrer o menos possível nas infrações às leis divinas na Terra.

Ditas estas palavras que eu considero da maior utilidade para todas as minhas queridas filhas e filhos encarnados, pela circunstância de avivar compromissos e deveres relacionados com a vida de cada um na Terra, nós passaremos novamente ao recanto da grande Exposição de Belas-Artes que vimos visitando demorada e atentamente. Dirijamo-nos então para lá. Eis-nos novamente no belo certame tão esplendorosamente iluminado que se torna difícil estabelecer qualquer confronto com a iluminação interna e externa, de pleno dia iluminado pela luz do Sol. De nós se aproxima a bela alma que tão inteligentemente nos vem servindo de cicerone.

— Bela alma, aqui estamos novamente para continuar em nossa visita a estes belos trabalhos. O que nos sugeres para visitar hoje?

— Para hoje, Alma Excelsa, temos um trabalho notável a examinar, um trabalho realmente raro. Ele está mais adiante. Vamos até lá. Ei-lo. É este conjunto escultural elaborado por três artistas para simbolizar a ação do Sol sobre o mundo terreno principalmente, uma vez que todas nós nos encontramos vivendo no ciclo da Terra. Vejamos então os detalhes deste grande conjunto. Os autores imaginaram apresentar esta figura de homem milenar tendo nas mãos este facho em pleno funcionamento, no alto do monumento. Aqui embaixo está a Terra representada por este pequeno globo em movimento, para significar a sua rotatividade. Vemos então que a luminosidade do facho sustentado pelo Sol vai clareando os caminhos da Terra, iluminando suas montanhas, florestas, campos e cidades, inclusive os oceanos, à proporção em que o planeta se movimenta em sua rotação diária. Agora observemos o que se passa nesta miniatura da Terra. No lado que vai recebendo a luz solar projetada por este facho contido nas mãos multimilenares desta figura, uma pequena multidão de seres aparentemente vivos se ergue, agita-se, movimenta-se, para voltar a se acalmar apenas a luminosidade do Sol se afasta. Este trabalho tem sido muito apreciado por esta originalidade. Os autores conseguiram adaptar à superfície imaginada do globo terrestre estas figuras minúsculas elaboradas de matéria fluídica tão sensível à luminosidade, que estes milhares de figuras como que se despertam apenas a luminosidade do Sol se aproxima, e novamente se acomodam logo que deixam de recebê-la. Mas não são apenas as figuras ditas humanas que se mostram sensíveis à luminosidade deste facho simbolizando a luz solar. Vejamos, Alma Excelsa, as plantas da Terra como se agitam e abrem suas folhas, e estas flores tão mimosas que se voltam para a luminosidade projetada pelo Sol, em todas as rotações do globo terrestre. Vemos aqui, ainda, nesta transparência fluídica das águas dos mares terrenos estes minúsculos seres aquáticos como que despertam duma espécie de adormecimento ao receberem também a luminosidade deste facho, numa perfeita demonstração da vida real no mundo terreno. Agora fixemos nossa atenção na figura deste homem envelhecido pelos milênios. Vejamos o seu olhar atento no desempenho da sua tarefa. Vemos aqui a própria incidência do seu olhar sobre todos os recantos da Terra acompanhando a luminosidade projetada pelo facho que sustém nas mãos, demonstrando esta atitude a sua preocupação em que nenhum recanto do globo terrestre deixe de receber e beneficiar-se da sua luminosidade. Este trabalho tem sido visitado diariamente por milhares de almas, unânimes em admirar a grandiosidade da sua confecção, sobretudo pelo dinamismo que nos apresenta em tão variadas figuras.

— A obra é realmente magnífica, bela alma. E sua confecção muito honra os seus autores que devem ter empregado nela muitos milhares de horas. Todo o seu mecanismo funciona à base magnética, sem engrenagens nem atritos, o que muito nos diz da capacidade dos seus autores. É um trabalho realmente notável este, bela alma.

A propósito desta grandiosa concepção em torno da ação do Sol na vida terrena, eu pretendo apresentar-vos um pequeno comentário, almas queridas. Estamos vendo como a vida animal e vegetal é influenciada na Terra pela ação do Sol, sem a qual o planeta se tornaria uma esfera completamente gelada, desaparecendo toda a vida animal e grande parte da vida vegetal. Ficamos sabendo, por conseguinte, que todas vós, almas queridas, necessitais da ação do Sol para vos manterdes na Terra por varias dezenas de anos. É ao Sol que deveis a germinação, crescimento e amadurecimento das plantas e os frutos de que vos alimentais, assim como das flores que enfeitam os vossos jardins e as vossas moradas. É ao Sol que deveis também o extermínio de milhões de seres ainda nocivos que sucumbem à intensidade do seu calor, deixando assim de molestar-vos. O Sol torna mais saudável o próprio ar que respirais, purificando-o e ionizando-o antes de o aspirardes, e restabelecendo-lhe essa característica após o expelirdes impregnado de ácido carbônico. É, portanto, graças à ação benéfica do Sol sobre a superfície terrena, que a vida vegetal, animal e humana pode ser vivida por quantos seres aqui vivem.

O Sol, porém, ainda influi de uma outra maneira sobre a vivência das almas encarnadas no solo terreno. É ainda atribuída à ação do Sol a descoberta de muitos fatos que permanecem ocultos durante maior ou menor lapso de tempo, fatos cujo manto de segredo parece recobri-los do conhecimento humano. Estes fatos são em regra infrações cometidas contra as leis divinas, que também poderemos denominar leis do amor e da fraternidade. Esses fatos sucedem muito frequentemente por toda a parte, e foram tão bem projetados e executados, que inteiramente se ocultaram à argúcia humana. Pois bem; os dias, meses ou anos decorrem sobre essa espécie de fatos, cujos autores passaram a julgar-se absolutamente seguros e impunes se o fato tiver sido delituoso. Eis porém que um dia, mais cedo ou mais tarde, a ação benéfica do Sol, perpassando sobre os fatos assim ocultos ao conhecimento humano, incide levemente sobre um pequeno detalhe e levanta a ponta do mistério que os envolve, revelando-os completamente à coletividade. Dizemos que isto se deu graças à ação do Sol, e dizemos bem, porque realmente assim é. O Sol é para nós um ser vivo e atuante, tal como sucede com a Terra e os demais planetas do Universo. Isto porque tudo quanto existe tem vida e ação na esfera de suas atribuições. E se existe é exatamente porque vive, age, influi sobre aquilo que se encontra em sua dependência. Tal é, por conseguinte, a ação do Sol sobre a Terra e quanto nela existe pertencente aos quatro reinos da Natureza. Assim, pois, se algum fato aqui verificado consegue ocultar-se do conhecimento humano por algum tempo, o Sol se incumbe de o revelar mais cedo ou mais tarde, visto como nada pode existir oculto que não seja revelado. Todas vós deveis ter conhecimento de algum fato nestas condições, revelado após decorridos anos e anos, quando talvez ninguém mais dele cuidasse. E sabendo disto, bom será que todas as almas encarnadas se preocupem em praticar somente atos capazes de serem conhecidos de todos, e, se puderem, também aqueles que possam receber o decidido aplauso da coletividade. Estes últimos são atos que fornecem os desejados elementos constituídos do progresso espiritual das almas encarnadas, e farão parte da bagagem de todas quantas os houverem praticado na Terra. Estes atos, que são os atos meritórios, a ação constante do Sol ainda mais os reforça, incidindo beneficamente sobre eles para que todas as pessoas os conheçam e imitem.

Mas a ação do Sol sobre a superfície terrena ainda pode ser vista sob outro aspecto altamente benéfico para os seres humanos. A incidência diária dos raios solares sobre o corpo humano moderadamente, penetra o seu interior através dos poros e aquecimento exterior, para levar saúde e bem-estar aos órgãos internos, ajudando-os no desempenho de suas respectivas funções. O coração, o fígado, o baço e os rins apreciam de modo particular a ação benéfica dos raios solares, ação moderada, é claro, uma vez que uma exposição demorada do corpo humano à intensidade dos raios solares, em vez de benéfica pode tornar-se prejudicial à delicadeza e sensibilidade de algumas células. Se alguma de vós, almas queridas, estiver habituada a expor-se à intensidade dos raios solares para o chamado banho de sol, eu vos recomendo fazê-lo dora em diante com certa parcimônia, em face do mal que poderá resultar para a saúde do vosso organismo, uma exposição de algumas horas a essa intensidade.

Nos dias em que eu venho ditar este livro, num lar muito próximo a uma das mais belas praias deste plano terreno, eu tenho constatado a quase loucura de muitas criaturas inteiramente expostas ao Sol sobre as areias da praia, na suposição de que essa prática poderá beneficiar-lhes a saúde. Eu aconselharia a essas minhas queridas filhas e filhos terrenos, que limitassem essa exposição aos raios solares a uma hora no máximo, e no horário entre as sete e as nove horas à sua escolha, visto como o excesso desse tempo causa certo constrangimento aos órgãos internos, obrigando-os a uma atividade demasiada para recomporem as células que não possam suportar o calor extremo. O próprio fluxo sanguíneo se compadece do excesso de calor assim produzido pelos raios solares atuando sobre a pele, obrigando-o a conduzir para o interior, para o coração mesmo, uma quantidade de toxinas que estavam sendo eliminadas pela pele. Com a continuidade desta prática pode vir a criatura a sofrer certa deficiências internas, sobretudo nos rins, no fígado e no baço; tudo contribuindo para um regresso prematuro de alguns anos ao mundo espiritual.

Que a ação dos raios solares sobre o organismo humano é de caráter absolutamente benéfico, não há nenhuma dúvida. Mas que esta ação se processe moderadamente, para evitar o excesso de penetração dos raios ultravioleta nas células e órgãos, e a tal ponto que serão capazes de destruí-los. Exponde os vossos corpos durante o período matutino especialmente, mas fazei-o com moderação, para receberdes do Sol apenas o que vos possa ser útil, e jamais o excesso. Quereis fazer uma experiência bem fácil e prática, para melhor avaliardes a intensidade dos raios solares? Colocai uma pequena lente contra os raios solares e dirigi sua luz sobre uma folha de papel ou mesmo uma folha seca, e vereis que num intervalo de poucos segundos uma chama se elevará do papel ou da folha seca. A ação da lente em nada aumentou a intensidade dos raios solares; ela apenas os concentrou sobre a folha e estes a incendiaram. Podeis então avaliar o que sucede às delicadas células do vosso organismo quando exposto por um período demasiado longo à ação do Sol. Se beneficia o organismo num pequeno período de tempo, uma hora, por exemplo, pode prejudicá-lo seriamente depois desse período. Atentai bem nisto, minhas almas queridas.

Deixo-vos aqui a bênção que o Senhor vos envia por meu intermédio, e a minha  própria que eu vos ofereço de todo o coração.

Esta mensagem é parte do livro Corolarium, da Grande Cruzada do Esclarecimento. Conheça mais sobre o livro Corolarium. Agradecemos pela leitura e ficaremos muito felizes se o seu desejo for o de compartilhar a mensagem com seus amigos e familiares.

Seja um Apóstolo do Nosso Senhor Jesus e ajude divulgar as obras da Grande Cruzada de Esclarecimento.

Mais de Corolarium - Mensagens do Livro

As almas presentemente encarnadas na Terra - Corolarium Cap. XXVIII

As almas presentemente encarnadas na Terra. — Maneira de cada alma poder julgar-se a si mesma em relação ao próprio grau evolutivo. — Em que consiste a...
Leia a Mensagem

As coisas que acontecem às almas encarnadas - Corolarium Cap. LXXXI

As coisas que acontecem às almas encarnadas. — O sofrimento como fator de progresso. — Quem semeia ventos... — Uma fórmula para evitar o sofrimento. — As leis...
Leia a Mensagem

Visita de uma grande dama recém-desencarnada - Corolarium Cap. IV

Visita de uma grande dama recém-desencarnada. — Uma retribuição de ação. — Duas almas secularmente rivais reencarnam como mãe e filha. —...
Leia a Mensagem

Esta mensagem é parte do livro Corolarium, da Grande Cruzada do Esclarecimento. Conheça mais sobre o livro Corolarium.

Compre Impresso
Download PDF

Seja um Apóstolo do Nosso Senhor Jesus e ajude divulgar as obras da Grande Cruzada de Esclarecimento.

Nova Ordem de Jesus

(51) 99739-9884   darcidickel@novaordemdejesus.com.br
Rua Ludwig Wagner, 84. Bairro São Paulo.
CEP 95780-000. Montenegro, RS . Brasil.

"A palavra que o Senhor Jesus está difundindo na Terra através destas mensagens, deve ser ouvida e meditada por quantos tiverem a ventura de conhecê-la em sua presente vida terrena." - Apóstolo Thomé