Os Dois Caminhos - Derradeira Chamada Cap. XIII

PDF por Nova Ordem de Jesus. 23/01/2016 - 10 min leitura
#derradeirachamada #novaordemdejesus #doiscaminhos

Os homens e as mulheres do presente têm diante de si bem abertos perante sua visão espiritual, dois grandes caminhos que podem conduzi-los a bem diferentes destinos: - Um deles, o caminho do Bem e da Verdade, é o caminho que seus Espíritos no íntimo gostariam de percorrer, se para tal conseguirem as forças necessárias. Este caminho pode conduzir-vos, meus irmãos encarnados, à situação de Espíritos felizes, num mundo que todos vos deixastes em certo ponto do Universo, ao ingressardes uma vez mais na presente encarnação em que viveis.

O outro caminho, aquele que vossa matéria mais aprecia pelas ilusões de prazer e de gozo que a todos oferece, é o caminho que conduz ao estacionamento, à estagnação espiritual de quantos o têm preferido na Terra. Tendes por conseguinte em vossa frente essas duas possibilidades para que vos decidais a utilizá-las, meus queridos irmãos encarnados.

Não necessitarei de dizer mais para convencer-vos acerca de qual dos dois caminhos deveis preferir para alcançardes a felicidade espiritual que viestes buscar, ou melhor, que viestes conquistar na Terra. Nosso Senhor espera que saibais escolher bem, uma vez que nenhuma forma de imposição pode ser exercida sobre cada um de vós neste sentido. Contudo, sempre vos apresentarei uma imagem que poderá esclarecer-vos melhor a respeito de vossa determinação. É a seguinte: -Todos haveis de ter observado nas grandes solenidades terrenas, duas categorias bem distintas de criaturas presentes. Uma delas, sempre bem apresentada, em trajes apurados e distintos, é a que toma parte efetiva, ocupando os lugares preferenciais, reservados exatamente para essa categoria de assistentes e convidados. A outra categoria ocupa quando muito os poucos lugares sobrantes e se estende pelos corredores e até pelos arredores, na tentativa de participar também da solenidade.

No Alto verifica-se uma situação análoga, não apenas em relação às solenidades que ali se realizam, mas em toda a maneira de viver dos Espíritos desencarnados. Aqueles que na Terra se esforçaram no aprimoramento de suas qualidades morais, aqueles que souberam pôr em ação todas as virtudes latentes em seus Espíritos, com o que alcançaram a sua luminosidade, serão as criaturas privilegiadas no Alto, formando a primeira categoria nas solenidades que ali se realizam. Os Espíritos, porém, que preferiram desgastar sua encarnação na colheita apenas de prazeres materiais inteiramente negativos, esses, meus queridos, são os que no Alto vão formar aquela segunda, terceira ou quarta categorias, tal seja o grau de seu lamentável atraso espiritual.

E não caberá dizer-se que não souberam quando nem como enveredar pelo caminho do Bem, da Luz e da Verdade, porque na realidade, todas as noites durante o sono do corpo, homens e mulheres cujos Espíritos se afastam do corpo por determinação superior, recebem os necessários ensinamentos e conselhos para sua condução e comportamento nos dias subsequentes. Para recordá-los, bastará que cada um se habitue a orar e meditar todas as noites ao deitar, conforme ficou dito e redito noutros capítulos, hábito este cujo valor só o próprio poderá bem avaliar.

Disse o Senhor Jesus no Prefácio do nosso primeiro livro, que no Alto não existe nenhuma espécie de imposição para que cada um aceite ou não os ensinamentos que nos chegam de mais alto, e disse Nosso Senhor a verdade completa. Lá como aqui, também nos chegam frequentemente de planos mais elevados, conselhos e ensinamentos, trazidos por Entidades missionárias, destinados a quantos desejem progredir espiritualmente, para sua maior felicidade. A diferença que existe em relação aos Espíritos desencarnados, é apenas a ausência das vibrações grosseiras produzidas pela carne sobre o Espírito, sucedendo então que apenas uma parcela muito reduzida da população espiritual daqueles planos deixa de aceitar imediatamente os conselhos e ensinamentos recebidos. Esses mesmos, contudo, mais dia menos dia se decidem, e ei-los aprimorando gradativamente suas faculdades morais e alcançando novos planos de felicidade.

O momento atual para os homens e mulheres terrenos, apresenta-se algo diferente em relação à opção de cada qual em aceitar ou não o que este e outros missionários do Senhor estão transmitindo à humanidade terrena. O momento atual deve ser encarado muito a sério irmãos e amigos queridos, por ser particularmente decisivo em vosso próximo futuro. O momento presente representa para todos vós encarnados, aquele em que o náufrago, debatendo-se no mar alto, só deseja encontrar uma tábua que seja, que lhe permita flutuar um pouco mais na esperança de socorro.

Estes conselhos que vos trago por determinação do Senhor, já o disse e repito, não representam apenas a tábua tão ansiosamente desejada pelo náufrago, mas o próprio socorro, seguro, real, verdadeiro, para quantos se encontram na Terra neste fim de século e de civilização. Aceitar estes conselhos e agarrar-se a eles, com desprezo do mais que houver, é ter assegurada a sua salvação em face de aconteci- mentos que devem manifestar-se bem proximamente.

Vamos raciocinar um pouco, vós e eu meus queridos irmãos encarnados. Eu perguntarei a cada um de vós que estas linhas compulsais, se alimentareis alguma ideia de permanecer indefinida-mente na Terra, por maior que possa ser a vossa fortuna e bem-estar material. Raciocinemos então, antes de responder. Sendo a vida e a saúde do corpo bastante precárias, não excedendo a média de duração da vida humana a cinquenta anos, visto como antes deste limite um grande número desencarna, certo é que nenhum de vós alimenta aquela ideia de permanência indefinida. Ora, se assim é, e sendo também certo que, enquanto o corpo segue o destino das coisas imprestáveis, o Espírito tem de seguir para alguma parte em obediência às leis da Criação e Evolução, uma vez que não pode ficar preso ao corpo nem um minuto além da morte deste. Para onde vai então, meus queridos, o Espírito? Ele vai ou será conduzido com todo o carinho pelos vossos amigos e Protetores invisíveis ao plano que lhe corresponder, segundo a sua categoria, vede bem, segundo a categoria que tiver alcançado ao longo de sua existência na carne. E tanto poderá ser conduzido a um autêntico paraíso, para usar uma expressão que para vós traduz um lugar de paz e de felicidade, como poderá ser encaminhado a algum plano bem diferente daquele, onde deverá meditar seriamente no que houver feito em sua trajetória recente, como também naquilo que prometeu fazer e não fez, por este ou por aquele motivo. E como a vida espiritual é infinita, o que poderá suceder a muitos é permanecerem, em planos de meditação por tempos indeterminados, segundo sua própria consciência o requerer.

Em face, pois, do dilema, dado que na Terra não podereis permanecer além do tempo previsto, parece-me que não podereis decidir-vos senão pela estrada luminosa do Bem, da Luz e da Verdade, que é a única que vos há de conduzir aos planos luminosos em que perduram a harmonia, o amor e a bem-aventurança. Lá, nesses autênticos paraísos, ireis encontrar todos os vossos parentes, amigos ou simples conhecidos que partiram antes, se houverem merecido viver ali. Pode dar-se que em vista  que vos seja permitido fazer aos planos de meditação de que falei, lá possais encontrar algum ente caro ao vosso coração, cuja vida terrena para ali o encaminhou. Se isto acontecer, eis o que podereis fazer por ele, vós que lograstes alcançar melhor categoria: prostrar-vos perante o Senhor Jesus, e rogar que vos seja permitido oferecer-lhe uma parcela da vossa própria luz para que aquele Espírito que muito estimais possa melhorar de situação. Isto fazendo, meus queridos, surpreender-vos-eis ao constatar que o vosso pedido é atendido sem que percais um átomo sequer da vossa luminosidade.

Como pode ser isto? - perguntareis certamente, admirados ante o fenômeno. Isto sucede pela grandiosidade da Misericórdia do Nosso Divino Salvador. Quando um filho pede sinceramente para repartir com outro uma parte do que possui, essa parte se transfere realmente ao segundo, recebendo o primeiro igual parcela daquilo que de coração puro ofereceu. É a grandiosidade da Misericórdia Divina, irmãos meus, que opera esse e outros prodígios que parecem milagres. Felizes quantos os merecerem.

Esta mensagem é parte do livro Derradeira Chamada, da Grande Cruzada do Esclarecimento. Conheça mais sobre o livro Derradeira Chamada. Agradecemos pela leitura e ficaremos muito felizes se o seu desejo for o de compartilhar a mensagem com seus amigos e familiares.

Seja um Apóstolo do Nosso Senhor Jesus e ajude divulgar as obras da Grande Cruzada de Esclarecimento.

Mais de Derradeira Chamada - Mensagens do Livro

O Senhor Deseja Preservar-vos - Derradeira Chamada Cap. IX

Os homens e as mulheres do momento que passa hão de ficar certamente muito espantados, quando seus olhos materiais constatarem a presença de Entidades imateriais indo e vindo em seus...
Leia a Mensagem

Transitoriedade da Vida Terrena - Derradeira Chamada Cap. XXXIII

Aqueles dos meus queridos irmãos encarnados que necessitarem de maiores esclarecimentos acerca dos assuntos que venho abordando no presente volume, poderão obtê-los com toda a...
Leia a Mensagem

O Mundo de Amanhã - Derradeira Chamada Cap. XVI

Nosso Senhor Jesus ultima nestes momentos os preparativos há longos, longos anos iniciados no Alto, visando à implantação definitiva no ambiente terreno, das...
Leia a Mensagem

Esta mensagem é parte do livro Derradeira Chamada, da Grande Cruzada do Esclarecimento. Conheça mais sobre o livro Derradeira Chamada.

Compre Impresso
Download PDF

Seja um Apóstolo do Nosso Senhor Jesus e ajude divulgar as obras da Grande Cruzada de Esclarecimento.

Nova Ordem de Jesus

(54) 3461-2412   darcidickel@novaordemdejesus.com.br
Rua Valter Jobim, 282. Bairro Planalto.
CEP 95185-000. Carlos Barbosa, RS. Brasil.

"A palavra que o Senhor Jesus está difundindo na Terra através destas mensagens, deve ser ouvida e meditada por quantos tiverem a ventura de conhecê-la em sua presente vida terrena." - Apóstolo Thomé