O encerramento da civilização atual - Corolarium Cap. LV

PDF por Nova Ordem de Jesus. 05/05/2016 - 17 min leitura
#corolarium #novaordemdejesus #mensagens #mãemaria #nossasenhora

O encerramento da civilização atual. —  As almas presentes na Terra e sua posição decisiva. — Muito se pedirá... — Sois alunas da última série ginasial. — Deveis exercitar-vos no uso do pensamento. — O serviço médico do Além.

 

A vida atualmente vivida pelas almas que se encontram na Terra, depois de uma longa espera no Além pela sua oportunidade, tem uma importância tão grande no destino e felicidade de cada uma, como jamais podereis imaginar. O século XX foi designado desde muitos e muitos anos para o início das modificações que se fazem necessárias na superfície da Terra, como tem sido dito e repetido pelos emissários do Senhor Jesus ao meio terreno. Deve-se encerrar igualmente neste século um ciclo evolutivo para as almas que aqui se encontram nesta altura dos acontecimentos, que seja o encerramento da civilização atual com todos os vícios, maldades e inconveniências que se espalham por aí além. Em face destes acontecimentos destinados a colocar o planeta, por sua vez, num mais alto grau de vida planetária, foi deliberado há vários séculos pelas Forças Superiores enviar à Terra desde o início do século atual as almas que se encontravam exatamente numa posição decisiva. Vieram então reencarnar as almas julgadas em condições de poderem galgar um novo e importante degrau em sua escala espiritual, pois que ao fim de sua presente existência terrena deverão ascender à vivência em planos bem mais adiantados e felizes do que aqueles nos quais têm vivido até agora. Desta maneira, deveis ficar certas todas vós, almas queridas que ora vos encontrais na Terra, que já possuís um grau bastante elevado de aprimoramento moral, alcançado através de um grande número de vidas vividas no solo terreno, em virtude das quais já não tendes mais o direito de desdenhar os conselhos, ensinamentos e advertências que vos estão chegando por determinação do Senhor Jesus. Deveis recordar atentamente o sentido daquela parábola bíblica de que muito se pedirá a quem muito se tiver dado, de uma grande justeza ao momento que estais vivendo na Terra. Se todas vós já sois possuidoras de conhecimentos e experiências adquiridas à custa de vidas mais ou menos sofridas na Terra, e fostes escolhidas para vir novamente ao meio terreno no decorrer deste século, isto significa que todas vos encontrais em perfeitas condições de compreender a palavra do Senhor que vos está chegando por intermédio de seus luminosos emissários e esta palavra que eu mesma vos trago também da parte do Divino Pastor.

Bem certo é, todas nós o sabemos de experiência própria, que uma grande diferença existe entre os planos espirituais e este plano terreno, em relação às condições a serem enfrentadas pelas almas. Nos planos espirituais as almas vivem a vida puramente espiritual, livre das interferências da matéria, e tudo procuram cumprir com verdadeira dedicação ao cumprimento dos seus deveres. Já no ambiente terreno as coisas se passam de maneira muito diferente. As almas aqui encarnadas estão sujeitas às influências geradas na própria matéria que as envolve, e bem difícil se torna resistir e vencer essas influências que são de várias ordens e bastante poderosas. É preciso, por isto, que as almas encarnadas que desejarem tornar-se senhoras de sua própria vontade procurem estabelecer um programa de vida com vistas ao seu progresso espiritual, relegando a plano inferior tudo quanto a seu juízo se lhes apresente de sentido oposto. Sabemos que isto é muito difícil de estabelecer, porque o juízo estabelecido pela própria alma é sempre correto; apenas a força dos interesses materiais ou dos próprios sentidos é que consegue levar as criaturas à prática daquilo que já sabem de antemão não consultar o seu interesse espiritual. Há necessidade, por conseguinte, de que todas as almas encarnadas reflitam maduramente acerca dos interesses da alma, para que neles possam firmar-se em seu próprio e exclusivo benefício. Assim procedendo, minhas almas queridas, verificareis prontamente o acerto dos vossos atos segundo o compromisso assumido no Alto ao partirdes para a Terra.

De um modo geral eu considero todas as almas encarnadas desde o início do século XX como alunos da última série ginasial, num colégio onde não mais lhes será permitida a repetição do ano. Aquelas, por conseguinte, que lograrem vencer o teste ao qual serão submetidas logo mais no Alto, por ocasião do seu regresso, sentirão a grande alegria e felicidade de ser promovidas à vivência em novo plano de luz, e bastante compensadas de qualquer sacrifício feito na Terra para vencerem as influências da matéria. E as outras? — perguntareis provavelmente. As outras almas, aquelas que regressarem ao Além, talvez regaladas da vida de prazeres e alegrias vivida na Terra, porém sem as condições morais necessárias para vencer o teste que outras muitas já venceram, essas almas irão descansar por alguns séculos no plano que lhes for destinado, e nele procurarei fortalecer a sua determinação de progredir, quando uma nova oportunidade surgir. Esta, entretanto, segundo os estudos em andamento no Alto, em relação ao cumprimento da Lei das Reencarnações, não é provável que venha a surgir nos próximos seis a oito séculos. Em capítulo anterior eu tratei deste assunto, como deveis estar lembrados.

Em seguida desejo apresentar-vos outro detalhe da vida espiritual peculiar a todas as almas, que eu considero da maior utilidade para vós em conhecê-lo desde a Terra. Quero tratar do problema bastante sério com o qual se defrontam as almas que vão deixando os seus veículos físicos na Terra, para regressar ao mundo espiritual, o que sucede diariamente a alguns milhares de almas. Refiro-me à maneira de poderem comunicar-se com as almas viventes no plano ao qual ascendem, por não poderem articular a palavra falada, tal como faziam na Terra. Terão por isso de usar exclusivamente o pensamento como meio de comunicação, tal como fazemos todas nós que vivemos no Alto. O pensamento é, pois, o meio de comunicação usado pelas almas desencarnadas, e com tal precisão e eficiência, que nós nos comunicamos muito mais clara e rapidamente do que vós o fazeis pela palavra neste plano físico. Sendo a palavra, como sabeis, a expressão materializada do pensamento, a qual apenas se pronuncia após haver sido o assunto pensado, quando vos encontrardes novamente no Alto ireis sentir a falta da palavra nas outras almas para poderdes compreendê-las. É então de grande conveniência que procureis exercitar-vos no uso do pensamento enquanto na Terra, esforçando-vos em relatar qualquer fato exclusivamente pelo pensamento. Fareis os vossos exercícios neste sentido, diariamente se puderdes, certos de que isto muito vos ajudará em vosso próximo regresso ao mundo espiritual. Em lá chegando assim preparadas no uso da faculdade mental, haveis de sentir a mesma alegria do turista que desembarca nos diversos países de sua excursão, dominando perfeitamente o idioma desses países. Ele sente verdadeira alegria em se comunicar com as pessoas desses países, cujo idioma aprendeu e sabe usar. Exercitai-vos, então, almas queridas, no sentido de poderdes comunicar-vos também, com toda a facilidade, com as almas que vos aguardam no mundo invisível quando do vosso próximo regresso da Terra.

Isto posto, eu tratarei de outro detalhe também de conhecimento muito útil para todos vós. Quero referir-me aqui ao tipo de acomodação destinado às almas que regressam da Terra aos milhares todos os dias, e de todas as regiões deste mundo terreno. Dir-vos-ei, inicialmente, que um dos serviços mais prontamente prestados no Além às almas que chegam da Terra é o serviço médico. O serviço médico está tão desenvolvido no Além, que raras são as almas que dele não necessitam, ao se desprenderem do corpo de carne largado na Terra. As almas espiritualmente mais desenvolvidas, aquelas que desde a enfermidade já admitiram a sua partida para o Além, já se encontram melhor preparadas para a jornada, e facilmente compreendem que os sofrimentos da matéria cessaram com a desencarnação. Esta categoria de almas desembarca, por assim dizer, no Além, com a mesma tranquilidade com que o faria numa localidade terrena, procurando saber do seu destino ou acomodação. Geralmente são os seus familiares quem as recebe no Além e se encarregam de conduzir o seu ente querido recém-chegado para seus próprios lares, onde o mesmo se acomoda o mais confortavelmente possível. São muito interessantes os primeiros dias decorridos após a chegada destas almas no Além, onde vão encontrar um número bastante elevado de parentes e amigos de várias encarnações, e aí estabelecem agradáveis palestras, principalmente em torno daqueles que ainda permanecem na Terra.

Há, porém, um número avultado de almas que aportam no Além sob a ação de sofrimentos mais e menos dolorosos, os quais, sendo embora peculiares à matéria que deixaram na Terra, estas almas insistem em se queixar dos mesmos sofrimentos e clamam pelo socorro médico. São então conduzidas com todo o carinho às organizações assistenciais, e aí confortavelmente instaladas e assistidas como se na Terra ainda estivessem. Os médicos da Terra, uma vez desencarnados, sentem grande alegria em serem admitidos nestas organizações assistenciais, onde passam ao exercício da profissão na qual se tenham especializado. Eles notam apenas a seguinte diferença: não necessitam de receitar nem de operar nas organizações assistenciais do Além, mas de usar exclusivamente a psicoterapia. Almas existem, contudo, em tal estado de sofrimento ao regressarem da Terra, que necessário se torna simular uma intervenção cirúrgica para que possam acalmar-se. São então conduzidas ao pronto-socorro e aí levadas à sala de operações. Um especialista trata de anestesiá-las para a operação que reclamam, o que é feito por processo magnético. Minutos após haverem sido assim anestesiadas, hipnotizadas,  as almas antes sofredoras passam a sentir-se calmas, sossegadas, e são então conduzidas ao leito que lhes for designado na enfermaria. Ao cabo de alguns dias, três a quatro no máximo, estas almas, a princípio tão aflitas por um sofrimento apenas imaginado, começam a reagir e recobram a consciência do seu estado de desencarnadas. Enfermeiras de uma dedicação admirável, onde o amor aos semelhantes é o elemento predominante em suas atividades, iniciam então o tratamento psíquico destas almas, procurando despertá-las para a espiritualidade, fazendo-lhes ver que a sua matéria ficou na Terra, por se haver tornado imprestável para uso da alma. E agora um detalhe que todas ignorais. O hábito de se celebrarem na Terra ofícios religiosos do sétimo dia, um hábito que todas as almas desencarnadas muito apreciam pela luminosidade que recebem, vai encontrar algumas vezes as almas ainda internadas nas organizações assistenciais, não raro ainda inconscientes do seu estado de desencarnadas. As luzes às mesmas enviadas pelos parentes e amigos da Terra são então carinhosamente recebidas e guardadas para lhes serem entregues apenas recobrem a consciência de si mesmas. São então momentos muito agradáveis aqueles em que as almas recebem da direção das organizações assistenciais as luzes ofertadas pelos parentes e amigos da Terra, as quais estas almas recebem com verdadeira emoção. Elas recordam então, emocionadas, os entes queridos que ficaram, bem como os amigos que tais luzes lhes ofertaram no sétimo dia, quando muitas delas só aí se convencem de que efetivamente já não pertencem mais à Terra. Por vezes ouve-se a seguinte, admirada indagação: eu então morri?

Vedes pelo que acabo de escrever até que ponto pode levar uma alma encarnada, o seu desleixo pelos interesses verdadeiros da vida espiritual, e, consequentemente, dos reais objetivos da sua vinda à Terra numa encarnação cujo objetivo exclusivo era o seu adiantamento espiritual. Uma alma que se entregue na Terra preponderantemente aos interesses da matéria com menosprezo dos reais interesses do Espírito, será uma alma que ao desencarnar poderá encontrar-se nas condições que venho de descrever, e, por conseguinte, uma alma que terá perdido, lamentavelmente, a sua encarnação.

Volto então ao princípio de minhas considerações: as almas que neste fim de século se encontram encarnadas na Terra estão vivendo uma fase muito importante, por ser uma fase decisiva em sua vida infinita. Ao regressarem aos seus lares espirituais dentro em pouco, terão de enfrentar aquele teste de que falei, de cujo resultado dependerá o seu futuro destino. Ou se encontrarão em condições de galgar novo degrau em sua escala espiritual, muito semelhantemente ao aluno que passou nos exames finais e se encontra apto a ingressar na Universidade, ou então, no caso da alma, não podendo regressar à Terra para repetir o ano, estará condenada a estagiar por longos, longos anos ou séculos, em algum ponto do mundo espiritual.

Desse fato decorrerá inevitavelmente para as almas impossibilitadas de ascender a novo degrau espiritual, no mínimo o seu desligamento desta onda de vida na qual se encontram, e o consequente atraso de alguns séculos no seu progresso espiritual. As almas desta fase final do século em curso, que demonstrarem aproveitamento satisfatório da presente existência terrena, estão destinadas a povoar em breve um plano de vida espiritual onde a felicidade e bem-estar não têm alternativa. Trata-se de um plano espiritual cujos habitantes estão sendo promovidos a novos estados de vida espiritual, devendo o plano desocupado ser entregue como prêmio às almas que presentemente se encontram encarnadas na Terra, e fizerem por merecê-lo. O meu desejo; minhas almas queridas, o desejo que eu alimento em meu coração, é que todas vós, que lograstes tomar conhecimento deste volume e dos outros semelhantes, vos prepareis convenientemente por meio da oração ao Senhor, para ingressardes naquele belo plano de luz e amor que Vos espera ao regressardes da Terra. Este é o meu grande desejo, filhas e filhos muito estimados.

Deixo-vos aqui a bênção que o Senhor vos envia por meu intermédio, e a minha própria que eu vos ofereço de todo o coração.

Esta mensagem é parte do livro Corolarium, da Grande Cruzada do Esclarecimento. Conheça mais sobre o livro Corolarium. Agradecemos pela leitura e ficaremos muito felizes se o seu desejo for o de compartilhar a mensagem com seus amigos e familiares.

Seja um Apóstolo do Nosso Senhor Jesus e ajude divulgar as obras da Grande Cruzada de Esclarecimento.

Mais de Corolarium - Mensagens do Livro

Grande emoção em todos os corações - Corolarium Cap. LXXVIII

Grande emoção em todos os corações. — Agradecimentos do Senhor. — Preparativos para descer à Terra. — A vida não termina na sepultura....
Leia a Mensagem

História espiritual do Espiritismo - Corolarium Cap. V

História espiritual do Espiritismo. — Seleção das almas que devem reencarnar. — Descem à Terra três categorias de almas. — Reencarnam em...
Leia a Mensagem

A ação do Sol sobre o mundo terreno- Corolarium Cap. LXIX

A ação do Sol sobre o mundo terreno. — Submissão da vida humana à luminosidade solar. — É ao Sol que deveis os vossos alimentos. — O perigo...
Leia a Mensagem

Esta mensagem é parte do livro Corolarium, da Grande Cruzada do Esclarecimento. Conheça mais sobre o livro Corolarium.

Compre Impresso
Download PDF

Seja um Apóstolo do Nosso Senhor Jesus e ajude divulgar as obras da Grande Cruzada de Esclarecimento.

Nova Ordem de Jesus

(51) 99739-9884   darcidickel@novaordemdejesus.com.br
Rua Ludwig Wagner, 84. Bairro São Paulo.
CEP 95780-000. Montenegro, RS . Brasil.

"A palavra que o Senhor Jesus está difundindo na Terra através destas mensagens, deve ser ouvida e meditada por quantos tiverem a ventura de conhecê-la em sua presente vida terrena." - Apóstolo Thomé